Grupo Cinema Paradiso comemora 24 anos

Evento de comemoração no CineSesc dia 5/8 homenageia as salas de cinema de rua do centro de São Paulo

O Grupo Cinema Paradiso comemora seu 24º aniversário no dia 5/8 a partir da 19h00 no CineSesc com uma homenagem às salas de cinema de rua do centro São Paulo. O evento contará com a exibição do filme Quando as Luzes das Marquises Se Apagam – A História da Cinelândia Paulistana, seguida de debate com o diretor Renato Brandão e mediado pelo crítico Sérgio Rizzo. O Grupo Cinema Paradiso existe desde 1995 e se reúne quinzenalmente para discutir um filme em lançamento nos cinemas de São Paulo. Desde sua criação, o grupo já discutiu mais de 600 filmes de todos os gêneros e diretores, inclusive clássicos. 

O Grupo Cinema Paradiso foi criado em 01/07/1995 por um grupo de amigos que gostavam de conversar sobre cinema, música, política, literatura e artes em geral. A ideia foi a de sistematizar esses encontros e o cinema foi escolhido como a base para as conversas. Os amigos combinaram que se encontrariam quinzenalmente, sempre na mesma casa, e que seria escolhido um filme em cartaz nos cinemas de São Paulo. O filme seria o tema para a reunião seguinte. É importante lembrar que naquele grupo não havia ninguém que fosse ligado a cinema profissionalmente, nenhum crítico, cineasta ou estudioso do assunto. Eram pessoas que gostavam muito de cinema e desejavam compartilhar suas impressões entre amigos. Hoje, os novos participantes são sempre recomendados por amigos. A cada início da reunião, o grupo escolhe o próximo filme a ser discutido. Um dos critérios é que o filme esteja em cartaz em salas acessíveis e em diversos horários para que seja viável que o grupo o assista. Também é preciso arriscar que o filme permanecerá em cartaz por duas semanas. O filme não é assistido conjuntamente. Cada pessoa vai no seu tempo e as reuniões, que acontecem aos domingos à tarde, contemplam as variadas percepções do filme, sem buscar consenso. Criado e coordenado por Cláudia Mogadouro, especialista em Cinema e Educação, o grupo tem um caráter intimista e informal. As reuniões quinzenais agregam de 15 a 30 pessoas, o que garante uma dinâmica horizontal e um espaço para todos falarem. Mais informações no site www.grupocinemaparadiso.com.br

Filme e debate 

Para a comemoração dos 24 anos do Grupo Cinema Paradiso, foi escolhido o filme Quando as Luzes das Marquises Se Apagam – A História da Cinelândia Paulistana, documentário de 2018, dirigido por Renato Brandão. O filme traça o apogeu e a decadência dos cinemas de rua do centro de São Paulo, desde os seus primórdios na década de 1930, até o fechamento da grande maioria das salas na virada do século passado, que se transformaram em estacionamento ou igrejas evangélicas. Recheado por entrevistas e depoimentos de especialistas e cinéfilos que frequentavam a antiga Cinelândia Paulistana, o documentário foi inicialmente idealizado em 2007 como um trabalho de conclusão de curso, com uma versão preliminar. 

Renato Brandão formou-se em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Nos anos seguintes, Renato Brandão dedicou-se a viabilizar o projeto, mergulhando ainda mais em pesquisas iconográficas. O passo seguinte foi levantar fundos, a partir de uma campanha de financiamento coletivo no final de 2015, quando conseguiu custear as etapas de finalização do documentário. Até que o filme foi selecionado na programação da 23ª edição do Festival É Tudo Verdade, tendo sua estreia oficial em abril de 2018. 

O debate será mediado por Sérgio Rizzo, jornalista, crítico, professor e diretor de cinema. Entre seus cursos recentes, destacam-se: "Cinema e literatura", "Cinema e teatro, volume 1: a tragédia grega", "A representação do idoso no cinema do século 21", "Cinema e psicanálise: uma introdução", "Cidadão Kubrick", "Bergman 100 Anos" e "Grandes Diretores de Cinema". 

0 comentários:

Postar um comentário